Sabedoria radical, por Ricardo Semler

Na manhã de hoje, parei pra ler o jornal e uma coluna me chamou a atenção. Ela, resumidamente, encorajava o leitor, frente a uma discussão política dentro das redes sociais, a ser adulto: analisar fatos, discutir novas ideias e praticar a empatia. Isso, de acordo com o colunista, elevaria o nível do debate e contribuiria e muito para a criação de um ambiente mais sadio ou, no mínimo, menos nocivo.

Ao abrir, dias atrás, um texto com o título “Se você responde emails após o trabalho, você deveria ter férias ilimitadas” (em inglês), percebi que Ricardo Semler pensou algo assim para a Semco, sua empresa. Tudo lá é tratado como uma relação de adultos para adultos, onde cada um lava a sua louça e fortalece os laços para que o grupo todo esteja em uníssono.

“Todos nós aprendemos a acessar nosso email num domingo à noite e trabalhar de casa. Mas poucos de nós aprenderam a ir ao cinema segunda-feira à tarde.”

Percebi então que esse nome, Ricardo Semler, não me era estranho. Ricardo escreveu, em 2014, sua visão de que nunca se havia roubado tão pouco no país. Na época, o título me chamou a atenção, porém não tanto quanto as chamadas que o acompanhavam, todas com claras inclinações à esquerda: “vejam só um tucano falando de algumas benfeitorias do governo atual”. Tirando o jogo partidário infantil que é gerado por textos assim, a súplica do texto é a mesma do colunista do primeiro parágrafo: por favor, sejamos adultos.

Na conversa abaixo, Ricardo explica como, 30 anos atrás, a Semco começou a mudar a forma de tratar a própria companhia e seus funcionários –  gerenciamento horizontal, transparência pesada, férias e salários definidos pelas próprias pessoas, entre outras tantas coisas legais – e como essa experiência gerou a escola Lumiar, o seu ideal de educação para o fututo. Ele aproveita também para comentar sobre sabedoria e controle, princípios também abordados por Alan Watts em seu livro “A sabedoria da insegurança” (The Wisdom of Insecurity: A Message for an Age of Anxiety, no original). Nele, Watts explica como a nossa necessidade por segurança e controle é o que causa, ironicamente, a sensação de que estamos inseguros. E parece que Ricardo compartilha essa admirável visão.

https://embed-ssl.ted.com/talks/ricardo_semler_radical_wisdom_for_a_company_a_school_a_life.html

Publicado por Eduardo Z.

“That's one thing Earthlings might learn to do, if they tried hard enough: Ignore the awful times and concentrate on the good ones."

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: