“O ódio no Brasil”, por Leandro Karnal

Na minha experiência de professor, as salas de aula são divididas em grupos incomunicáveis e mutuamente hostis, que se agrupam por renda, forma física, melanina e opção [sic] sexual em grupos mais ou menos definidos na sala. Não se falam, não se gostam, riem quando um entra e debocham uns dos outros. Eis que um […]

Manual de sobrevivência pós-eleições composto por apenas uma boa prática

Vai ser difícil, eu sei, mas se poupe, por um momento, das coisas preconceituosas: não leia mensagens de ódio, não propague mensagens de ódio. Porém, caso você tenha contato com essa doença que alguns insistem em chamar de liberdade de expressão, faça a sua parte e denuncie.